Menu fechado

Vida na vida no mundo virtual

Veja a quarta parte da entrevista exclusiva com Carolina Fedoruk, membro da Christian Vision no Brasil, preletora confirmada do Encontro Sepal 2020

Por Cleiton Oliveira

Para ver todos os conteúdos relacionados a este conteúdo especial, clique nos links a seguir:

Sepal: A Internet tende a suscitar opiniões polarizadas quando o assunto envolve a construção de relacionamentos significativos. Ela é de tudo ruim ou pode ser útil para fomentar a conexão entre pessoas e comunidades de fé?

Carolina Fedoruk: É bem provável que você já tenha visto uma campanha recente do Facebook que diz “Somos mais juntos”. Sim, grandes empresas estão percebendo que necessitamos pertencer a uma comunidade no meio digital (que juntos somos mais, podemos mais e alcançamos mais). O fato é que, sem Jesus, não há união, mas sim divisão. A Internet viabiliza conexões, torna mais fácil acharmos uma comunidade que podemos chamar de “nossa”. No entanto, como cristãos, não podemos nunca deixar de olhar para Jesus, pois é só por Ele que somos unidos em um só corpo. Com o foco certo, mesmo na Internet, conseguimos construir relacionamentos significativos.

Qual é a experiência da Christian Vision ao gerar engajamento e relacionamento com o público?

Ao longo de quase 20 anos atuando no digital, nossa experiência nos mostrou um modelo organizacional que foca na qualidade dos conteúdos produzidos e apresentados por meio de duas áreas: conteúdo e marketing. Nesse contexto, uma terceira área chamada “comunidade” existe exatamente para viabilizar que os relacionamentos mantenham-se vivos.

Ao longo dos anos, ficou cada vez mais evidente que cuidar de pessoas e relacionar-se com elas é algo extremamente importante para todo o trabalho que desenvolvemos. Assim, não bastava estar presente no digital com materiais bem produzidos, precisávamos nos relacionar com essa comunidade de forma ativa e constante.

As redes sociais têm sido muito utilizadas por ministérios cristãos. No que se refere ao evangelismo, discipulado e fortalecimento dos cristãos, quais princípios devem nortear suas ações?

Trabalho focado em uma “Vida em Missão”. Para nós, isso significa sermos cristãos ativos em compartilhar nossa fé como parte de nossa vida cotidiana, apresentando para as pessoas quem é Jesus, ajudando a conectá-las às igrejas locais. Fazemos isso por meio de três estratégias, conforme o quadro a seguir:  

Entendemos que estando conectados a Jesus, nos conectamos à comunidade e somos capacitados pelo Espírito Santo para tomarmos iniciativas para apresentar Jesus ao mundo.

O que a Igreja perde ao não considerar o potencial dessas ferramentas?

O mundo está em constante transformação, isso também acontece com a forma pela qual comunicamos o Evangelho. Se olharmos ao longo da história, isso sempre aconteceu. Não seria diferente nos dias de hoje, onde o digital está cada vez mais presente nas nossas rotinas e a comunicação, mais rápida. Precisamos estar preparados, especialmente para alcançarmos as novas gerações. A geração “Alpha”, por exemplo, aqueles nascidos após 2010, já é a primeira a ser 100% digital. Para essa geração, o mundo analógico é um passado distante e a tecnologia é uma extensão de sua forma de conhecer o mundo.

Se pastores, líderes, famílias e organizações estiverem olhando para o futuro, não sobrará alternativa a não ser aprender novas formas de comunicar o Evangelho. Se não enxergarmos o potencial que essas ferramentas podem trazer, será um enorme desperdício de recursos e uma negligência com as próximas gerações.

“Se pastores, líderes, famílias e organizações estiverem olhando para o futuro, não sobrará alternativa a não ser aprender novas formas de comunicar o Evangelho.”

Na opinião de vocês, quais são os desafios da igreja no tocante ao uso das novas tecnologias?

Os desafios de hoje e dos próximos anos serão cada vez maiores e vão surgir cada vez mais rápido. A revolução digital já mudou muitas coisas e continuará a mudar tantas outras. Cremos que todas essas mudanças criarão oportunidades para a Igreja. Ela não vai mudar a nossa fé em Cristo, mas vai continuar mudando como a Sua Verdade poderá chegar aos olhos, ouvidos e ao coração das pessoas.

Na CV já estamos falando sobre como a inteligência artificial (IA) poderá nos ajudar a falar do Evangelho. Sim, da mesma forma que as estradas romanas, a imprensa, a televisão e a Internet foram ferramentas revolucionárias para espalhá-lo, a inteligência artificial será também uma tecnologia revolucionária para que possamos alcançar “os confins da terra”. Ela mudará a forma como o mundo opera e, por causa disso, mudará o modo pelo qual a mensagem de Cristo é comunicada.

Os desafios continuarão sendo grandes, mas sabemos que nada remove nossa responsabilidade de compartilhar as boas-novas. Esses desafios simplesmente aumentam as oportunidades. Nada vai mudar na mensagem de Cristo, mas sim no método de compartilhamento.

No Encontro Sepal 2020, você falará sobre o tema “Vida na vida no mundo virtual”. Qual é a expectativa que a CV tem para o evento?

Queremos compartilhar o que Deus está fazendo e o que estamos vivendo na Cristian Vision. Nesses 31 anos de atuação, a CV tem testemunhado grandes mudanças na comunicação. Assim, pretendemos trazer visão de futuro, desmistificar o medo do digital e deixar fluir o mover de Deus. 

Nossa expectativa é poder desbravar caminhos com os participantes que vivem realidades tão diferentes em cada região do Brasil e do mundo, nas diferentes culturas e necessidades de suas respectivas comunidades, propondo ideias, ferramentas e possibilidades de alcance através de recursos digitais.

Existimos para equipar cristãos para serem evangelistas digitais. Queremos que pessoas alcançadas com a mensagem de Jesus possam se conectar com igrejas que as abracem e cuidem. É mostrar que “vida na vida” é “vida em missão”. Queremos viver a Grande Comissão nos dias de hoje até a volta de Jesus.

Uma mensagem aos leitores.

A quebra de paradigmas é o início de um processo de transformação. Queremos usar o ambiente digital para estabelecer relações duradouras. Talvez a maioria das pessoas pense que não é possível criarmos vínculos profundos pela Internet, mas o seu alcance nos questiona sobre como podemos fazer uso da rede a favor do Reino.

Podemos aceitar o futuro, confiando no que cremos e porque cremos. Ao diversificar as habilidades e ao ter confiança no chamado, obedecendo ao Espírito Santo, sabemos que ele está presente e que iremos alcançar pessoas para sua honra e glória. •

Clique aqui e garanta a sua inscrição no Encontro Sepal 2020!

Leia também:

Segmentos menos evangelizados no Brasil

Anne Zaki, teóloga egípcia, marca presença no Encontro Sepal 2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *