Confira nossa entrevista com Carlos Alberto Bezerra, preletor confirmado do Encontro Sepal 2020


Por Cleiton Oliveira

Prestar atendimento às famílias e socorrê-las em meio a dilemas de variados matizes é uma tarefa recorrente no dia a dia de quem exerce atividade pastoral. Para ser bem-sucedido nesse sublime chamado, no entanto, é fundamental estar preparado para lidar com circunstâncias difíceis. Cuidar da família, o principal ambiente para a formação do ser humano, exige reponsabilidade. Por isso, pastores e líderes devem buscar capacitação, tendo em vista a correta abordagem para cada realidade.

Se você deseja saber mais sobre o tema ou se preparar para atuar no ministério, confira nossa entrevista com o pastor Carlos Alberto Bezerra, presidente e fundador da Comunidade da Graça, preletor confirmado do Encontro Sepal 2020. No bate-papo, pastor Carlos elucida os desafios impostos às famílias do século 21, compartilha experiências adquiridas em sua frutífera jornada e deixa uma mensagem aos leitores:

Em seus muitos anos de ministério pastoral e atendimento às famílias, quais são os principais dramas e situações que pôde diagnosticar durante os aconselhamentos e assistências que já prestou?

Tenho percebido que muitos lares têm sofrido por causa do desconhecimento do propósito de Deus para a família e do papel que cada um deve desempenhar à luz das Escrituras. Isso quase sempre desencadeia problemas nas áreas da comunicação, dos relacionamentos, do perdão, da vida moral, das questões financeiras, da criação dos filhos, entre outras.

Com a chegada da terceira década do século 21, o senhor percebe alguma nova tendência em relação às lutas e dilemas familiares? Se sim, de que forma a igreja precisa estar atenta e preparada para lidar com ela?

Vejo que a maior tensão que enfrentamos hoje é na própria definição e constituição da família. A sociedade vem atacando e desconstruindo essa ideia, desfazendo ou invertendo papéis, admitindo relacionamentos que o Senhor não ordenou, trocando valores tradicionais por outros derivados da mentalidade individualista, hedonista e consumista dos nossos dias. A igreja precisa perceber com clareza todos esses rearranjos, se posicionar biblicamente e fazer sua voz ser ouvida, sem preconceitos, mas, ao mesmo tempo, sem concessões.

Por que a assistência à família deve estar entre as prioridades da igreja, dos pastores e líderes? Quais são os riscos que a igreja corre ao negligenciá-la?

Precisamos deliberadamente trabalhar com nossas famílias antes que elas sejam envolvidas por essa mentalidade mundana e antibíblica. Se falharmos nesse projeto, isso comprometerá o próprio futuro da igreja.

De que forma uma pessoa que se sente chamada a atuar nesse ministério deve se preparar?   

Hoje se faz necessário não só um preparo teológico e prático como também o estudo sistemático de outras ciências humanas e a compreensão dos valores e caminhos que a sociedade pós-moderna tem adotado.

Quais conhecimentos e atitudes devem nortear a atuação dos líderes que se dedicam ao atendimento às famílias?

A complexidade dos relacionamentos atuais exige muito interesse e empenho dos conselheiros familiares em conhecer todas as variáveis e os pormenores das relações humanas hoje. Noções de psicologia, sociologia, antropologia, sexualidade, filosofia, cosmovisão, leis, entre outras, serão de grande valia nesse trabalho. A oração constante com e pela família, sem dúvida nenhuma, também tem uma importância ímpar nesse processo.

O que os líderes precisam ter em mente ao lidar com situações complexas? Como ajudar eficazmente uma família em plena crise?   

Situações complexas exigem soluções elaboradas, precisas, ponderadas e coerentes. Ouvir sem pressa cada parte envolvida e considerar cuidadosamente intenções, problemas e soluções, levando-se em conta os princípios bíblicos e os valores humanos, ajudará grandemente esses líderes.

E quais erros devem evitar?

O perigo que conselheiros familiares devem evitar é o das generalizações e os estereótipos, ao tratar as demandas a partir de modelos pré-concebidos. Cada situação exige uma atenção especial e um exercício único com vistas à solução das crises na família.

De que forma a construção de relacionamentos significativos no âmbito das comunidades de fé pode ser o diferencial para o fortalecimento das famílias?

São os relacionamentos com propósito, forjados na piedade cristã, que proporcionarão as bases para a construção e manutenção da família. Ela é beneficiada e fortalecida onde as brigas, discussões, ofensas, rupturas e os desentendimentos são substituídos pelo amor, perdão, serviço mútuo, altruísmo, generosidade, paz e encorajamento,

No Encontro Sepal 2020, o senhor falará sobre o tema “Lidando com famílias complexas”. Qual é a sua expectativa para o evento?

Diante dos enormes desafios que a igreja enfrenta na área familiar, minha expectativa é que Deus faça um milagre na liderança cristã brasileira, capacitando-nos poderosamente para servir e socorrer nossas famílias e influenciar positivamente a sociedade, a fim de cumprirmos o mandamento bíblico de abençoar todas as famílias da terra.

Uma mensagem aos leitores.

Muitos em nossos dias têm desistido de lutar por suas famílias. Não caia nesse engano. Deus tem todo o interesse e todos os recursos para trabalharmos com nossas famílias e alcançarmos a vitória esperada. Seja perseverante, ore sem cessar, sonhe sempre e não desista nunca. Deus o fará!

Saiba mais!

O Encontro Sepal 2020 acontecerá entre os dias 12 e 15 de maio, em Águas de Lindoia (SP). Conheça os descontos especiais para inscrições antecipadas e participe!

    Cleiton Oliveira"> Cleiton Oliveira

    Leave A Comment