Menu fechado

É possível identificar e entender o meu propósito de vida?

Entrevista exclusiva com Anne Zaki, teóloga egípcia, presença confirmada no Encontro Sepal 2020

Por Cleiton Oliveira

Pode ser que você conheça alguém que esteja profundamente angustiado ao tentar descobrir seu chamado. Às vezes, o vê cabisbaixo, pensando que está totalmente fora da vontade de Deus, ou desanimado ao nutrir a ideia de que está perdendo tempo com atividades triviais. É provável que o tenha visto tomar decisões precipitadas, errar o passo e frustrar-se em meio à ânsia de cumprir plenamente seu ministério. É capaz que você mesmo seja essa pessoa. O que fazer, pensa?

Para ajudá-lo a lidar com essa situação, conversamos com Anne Zaki, teóloga egípcia, preletora convidada do Encontro Sepal 2020. No bate-papo, Anne compartilha conselhos eficazes para quem deseja identificar seu propósito de vida, vivenciar esse período de descobertas com mais leveza e abrir-se para inúmeras oportunidades de trabalho em prol do Reino de Deus. Confira a primeira parte a seguir:

Sepal: “Propósito de vida”. O que é? Já nascemos com ele ou ele é construído? De que forma compreendê-lo sem resvalar numa perspectiva romantizada?

Anne Zaki: Acredito que Deus tem um propósito único para cada pessoa. Conhecê-lo é saber a razão pela qual vivemos aqui, neste momento. Penso que, ao invés de ficar ansiosos e tensos tentando descobri-o por nossa própria conta e esforço, cada um de nós deveria indagar: “Por que vivo aqui?”; “O que Deus tinha em mente ao permitir que eu vivesse onde estou, nesta geração?”

Embora Deus tenha um chamado para cada filho, ele deseja que todos nós vivamos de acordo com seu propósito inicial para os seres humanos: ter um relacionamento com ele e amar as pessoas ao nosso redor. Além disso, ele nos deu a responsabilidade de cuidar de nosso planeta. Nesse sentido, Jesus Cristo é nosso maior exemplo: ele foi um homem que viveu com propósito, experimentou um profundo relacionamento com o Pai, ofereceu amor e zelou pela criação. 

“Jesus Cristo é nosso maior exemplo: ele foi um homem que viveu com propósito, experimentou um profundo relacionamento com o Pai, ofereceu amor e zelou pela criação.”

É possível que uma pessoa identifique e entenda o seu propósito de vida? Se sim, como?

Identificar e entender nosso propósito de vida é uma jornada de constante descoberta, já que nossa perspectiva muda e se desenvolve, dependendo da idade ou da fase em que estamos. Embora tenhamos habilidades e dons ou possamos desfrutar de oportunidades diversas, nosso propósito sempre está conectado com as prioridades que estabelecemos, as quais podem ser muitas: relacionamentos, trabalho, formação acadêmica, acúmulo de dinheiro, conforto, saúde, conveniência, contato com os que estão à margem da sociedade, enfim. Refletir sobre quais são as nossas prioridades é o primeiro passo a ser dado nessa jornada de descobrimento.

No intuito de discernir sua vocação e chamado, muitas pessoas ficam ansiosas e angustiadas. Como tornar esse processo mais fácil?  

Um par de perguntas me ajudou muito quando estava nesse processo: “Quem eu sou?” e “De quem eu sou?”

A primeira questão, “Quem eu sou?”, já está respondida por Deus na Bíblia: eu sou criada por Deus, conhecida e amada pelo Pai, que me conhece pelo nome, sonda meus  pensamentos e me deu um propósito. Seus planos para minha vida são bons. Ele me abençoou para eu ser uma bênção. A pergunta “Quem eu sou” foi importantíssima enquanto descobria meu chamado, propósito e vocação.

A segunda questão é igualmente importante: “De quem eu sou?”. “Eu pertenço a mim mesma? À reputação de minha família? Ao meu currículo? Ao sonho que outros têm para mim? ou pertenço a Deus e a seus propósitos? Dessa forma, minha resposta foi: “Eu sou de Deus! Comprada pelo sangue precioso de Jesus Cristo, seu Filho, equipada pelo Espírito Santo que vive em mim e me capacita para cumprir a minha missão”. Se você, leitor, quer encontrar seu propósito, faça essas duas perguntas. Essa atitude certamente vai ajudá-lo. •

Participe!

 Clique aqui e garanta a sua inscrição no Encontro Sepal 2020!

Leia também:

Anne Zaki, teóloga egípcia, marca presença no Encontro Sepal 2020

Ministério e família. Como conciliar?

Segmentos menos evangelizados no Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *