Acreditemos: ser jovem hoje é mais difícil do que no passado. As facilidades são muitas,  tudo é rápido e conectado. O consumismo e o individualismo nunca foram tão modernos.

Neste contexto, como exigir dos jovens que saiam à luta e encarem suas frustrações que toda  conquista requer? Estão nossas igrejas preparadas para dar a sua devida contribuição? Os valores bíblicos são imutáveis, mas a forma de encucá-los neste tempo precisa ser repensada?  Esta será a  reflexão tema do painel Nova Geração no Encontro Sepal 2019 com Ziel Machado, Pedro Dulci, Paulo Degaspari e Rodrigo Gomes.

Um dia continua tendo 24 horas, 1 hora 60 minutos e os minutos ainda tem 60 segundos. Tudo continua como sempre foi, mas por que existe entre as pessoas, uma sensação de falta de tempo generalizada?
Os constantes avanços da tecnologia, trazem em contrapartida, uma atmosfera de pressa inesgotável, investir em relacionamentos dá trabalho e na maioria das vezes é bem desgastante, os dias cada vez mais cheios e os finais de semana repletos de compromisso, nada contribui para uma vida eclesiástica que contempla todas as disciplinas espirituais.
É assim que vive milhares de pessoas, confessam a Jesus como o Senhor e Salvador, mas entre outras situações, não tem tempo para se relacionar com a igreja, e por isso, ocasionalmente passam a frequentar cultos que tenham um bom louvor, uma mensagem eloquente e até mesmo recursos audiovisuais modernos, ou uma “membresia” mais intelectual.

É dever da liderança, conscientizar e combater veementemente esse modo de relacionamento com a igreja de Cristo e com o próprio dono da igreja, resultando em comunidades fragilizadas, desnutridas e “que não são reais.

Carlos Alberto Bezerra, Marcelo Aguiar e Josué Campanhã esperam você para conversar sobre este assunto no painel “Liderança”.

Quase tudo vale para ganhar o coração da criança para Jesus?

Terra fértil é coração de criança! E elas estão sempre tão perto, que muitas vezes faltam-nos um olhar intencional de como leva-las a Jesus. Quais renúncias estão em jogo para participarmos como família e igreja do processo de salvação dos pequeninos?

Participe desta importante conversa com os nossos convidados: Márcio Flores, Ivanice Cardoso, Raquel Campanhã e Valerie Abreu.

É crescente o número de igrejas e denominações que realizam algum tipo de ação social, ou investem em projetos com foco no cuidado de pessoas, tão necessário quanto o investimento em missões.

Dados obtidos pelo jornal Folha de São Paulo, via Receita Federal (Lei de Acesso à Informação) divulgados em janeiro de 2013, destacam que, somente em 2011 igrejas católicas e evangélicas arrecadaram 20,6 bilhões, o equivalente a 90% do disponível no mesmo ano para o Bolsa Família.  Pode a igreja fazer mais para socorrer os aflitos?

Esta será a reflexão que convidamos você a fazer  no Painel Transformação da Sociedade 2019 na companhia de Erika Checan, Silas Tostes, Antônio Carlos Costa e Cassiano Luz.

Não podemos e nem devemos separar a igreja do discipulado. Todo discípulo é chamado para fazer parte do povo de Deus, da Nova Criação, do reino de Deus, e isso é a igreja.

Temos dado mais importância a programas e menos à formação de pessoas em Cristo ou discipulado.

Precisamos repensar esta visão centrada na igreja, seja como instituição ou programa, a partir do chamado de Cristo para sermos discípulos  e da importância da comunidade cristã no discipulado.

Em que medida o conceito de discipulado que temos hoje se transformou numa forma de corrigir a fraca e equivocada compreensão que temos da conversão?

Como a dimensão pessoal do chamado de Cristo  pode  ser a referência para reagirmos  à impessoalidade funcional e pragmática de hoje nos levando a vivenciar relacionamentos transformadores?

David Kornfield, Ricardo Barbosa e Ilaene Schüler tem contribuições importantes para nossa reflexão. Esperamos você para esta conversa!

Os debates sobre Ideologia de Gênero estão em alta e ocupam veementemente os púlpitos de nossas igrejas. Importante considerarmos que este é um, entre tantos outros temas que afetam a saúde da família, sob a concepção divina. Os tempos são outros, mas os princípios elementares da Palavra de Deus são atemporais, norteadores e sobretudo geracionais.  Conheça os assuntos que direcionarão as reflexões propostas no Painel Família:

  • De que forma temos comunicado aos nossos filhos a valorização do casamento?
  • O desequilíbrio entre ministério e família, versus o “statu quo”  da casa.
  • Tecnologia: de vilã a mocinha

Esta será a reflexão que convidamos você na companhia de Andréa Vargas, Jorge Nishimura, David Sales e Fátima Fontes

“O desafio de ser uma igreja transformadora em um mundo cheio de espiritualidades alternativas”. A igreja brasileira está num contexto mais pluralista do que nunca. O forte crescimento da espiritualidade oriental com a meditação e o yoga, o ressurgimento das religiões de matriz afro, a chegada de práticas muçulmanas com imigrantes e a busca por espiritualidade alternativas também por ateus está crescendo no nosso país. Percebemos que alguns cristãos estão confusos, sem saber fazer a ligação entre a espiritualidade cristã (como seguimos a Cristo) e a missão (como o servimos) no pluralismo.

Rute Liu, Santareno, Steve Griffiths e Mila Gomides te convidam para um papo sobre como discernir, viver e apresentar a espiritualidade cristã para uma igreja transformadora no contexto plurarista no Brasil e no mundo.

REALIZAÇÃO

PARCERIA

PATROCINIO